It’s alive! Saiba como nasceu o primeiro curso que forma Digital Makers no Brasil

09 out 2017

2018 registrará o nascimento do primeiro curso de Tecnologia em Produção Digital Multiplataformas do Brasil, que conta uma proposta inovadora e ousada na área: a formação de Digital Makers, profissionais complexos e especializados em áreas que vão do desenvolvimento de apps à produção de conteúdo audiovisual digital e branded content.

A gênese do curso

Ainda que seja um curso novo, que terá a primeira turma em 2018, o curso de Tecnologia em Produção Digital Multiplataformas é o resultado do planejamento e estudo que a Escola de Comunicação e Artes da PUCPR vem fazendo nos dois últimos semestres. “Esse período foi imprescindível para identificar formações profissionais atuantes nos diversos níveis de comunicação para o meio digital”, explica Gláucio Moro, coordenador do curso. A estruturação das ideias do curso ganhou corpo por meio de encontros realizados com diversos especialistas na área, que mapearam as competências necessárias e desejáveis que um curso desenhado para a produção digital deve ter.

Os 3 pilares de sustentação do Digital Maker da PUCPR

Um curso que promove a Produção Digital Multiplataforma pode abranger uma gama variada de expertises relacionadas a todo o processo de comunicação digital, indo da ideia à execução e mensuração. De acordo com Gláucio: “Para este primeiro momento, moldamos o curso para atender à demanda de profissionais do mercado em três pilares de sustentação.

1 – Computação e Interação

“Dentro de Computação e Interação, o estudante irá aprender sobre as métricas de produção digital, além da aplicação e construção de conteúdo por meio da estruturação de websites e aplicativos. Construir não é o bastante. O futuro Digital Maker irá entender a ideia e o objetivo por trás do produto. Para isso, disciplinas como Design de Interação e Computação Criativa emergem dos campos de conhecimento da computação para um entendimento mais amplo do ‘porquê’ e não apenas do ‘como’.”

2 – Produção Audiovisual Digital

“Este pilar trabalha o vídeo como uma linguagem e um contexto para criar uma base sólida para o meio digital audiovisual. De acordo com estudos da CISCO, 84% do tráfego digital no mundo em 2018 será de vídeos. Esse é um crescimento exponencial que faz com que plataformas de distribuição como o Youtube comecem a criar espaços como o Youtube Spaces, voltados à produção de conteúdo para a plataforma. A ideia aqui é trabalhar com o estudante não apenas a técnica, mas o pensamento criador e crítico que o audiovisual digital deve ter.”

3 – Branded Content

“O conteúdo de marca, ou Branded Content, já existe há algum tempo, mas saber usá-lo com eficiência é outra história. Sua intenção é promover no consumidor novas respostas e engajamentos em relação a uma marca e, para isso, qualidade, criatividade e relevância são fundamentais. A interface entre o online e o offline é praticamente intrínseca nesse tipo de conteúdo, e os resultados muitas vezes ultrapassam a linha que separa a publicidade do cinema e de outras manifestações artísticas. O Branded Content tem dado tantos frutos a ponto de o Cannes Lions, festival de criatividade equivalente ao Oscar da Propaganda, ter criado uma categoria específica para ele.”

Gostou?

Então acesse a página do novo curso de Tecnologia em Produção Digital Multiplataformas para saber mais e confira o vídeo do curso abaixo!